O que você gostaria que as pessoas soubessem sobre você, e que você poderia contar para elas?

escutar-sem-rostoQuerendo dar voz as pessoas surgiu uma proposta de realizar uma intervenção nas ruas de Petrópolis-RJ. E nisso decidi fazer a seguinte pergunta as pessoas:

O que você gostaria que as pessoas soubessem sobre você, e que você poderia contar para elas?

Livres para responder a pergunta, compartilho aqui uma descrição do que aconteceu:

Momento 1: Ao realizar essa ação uma adolescente me disse que era importante que as pessoas soubessem que ela fica estressada. E que ela gostaria de um espaço para proferir o seu estresse na vida. E por as pessoas não permitirem que ela manifeste isso, ela fica sem ser entendida.

Fico a pensar: Por que não permitimos na nossa vida espaços para ficar estressado, chorar, ficar triste, se alegrar, conversar, celebrar,  ter saudades?

Momento 2:  Cheguei perto de um camarada que estava escutando uma música de rock e com o mesmo movimento, eu obtive a seguinte resposta. ” Eu gostaria de dizer que gosto muito do meu trabalho simples e também estou muito satisfeito com a minha vida porque lá eu tenho reconhecimento. – e ele demonstrava  ser muito sincero.

Fico a pensar: Por que  em certos momentos achamos que nossas escolhas são melhores que a dos outros? Será que não percebemos que o outro pode obter reconhecimento das mais variadas formas, inclusive, no trabalho que seja simples?

Momento 3: O terceiro foi um grupo de adolescente, na verdade dois casais, que estavam abertos a compartilhar e disseram sem medo que era muito importante para que as pessoas soubessem que eles gostavam de tomar café com leite e café puro. Engraçado!!! rsrs

Fico a pensar: Por que em nossa vida não criamos junto com outros uma abertura de falar que gosto disso ou daquilo em nossas vidas? Será que nem espaço para falar que gostamos de café é possível?

Momento 4:  Ao conversar com um amigo ele me diz o seguinte: ” Sabe Diego eu queria que as pessoas soubessem que não gosto da opressão externa. Desejo para mim menos ameaças para que possa agir de acordo com a minha vontade me responsabilizando por isso. E se conseguir isso ficará muito mais fácil estar a vontade com a minha existência e é isso que chamo de conforto”

Fico a pensar:  Por que não conseguimos ver que existem espaços de conforto existencial que necessitamos como a água que bebemos?

Momento 5:  Conversando com um malabarista ele me diz que queria que as pessoas soubessem o seguinte: ” É difícil responder isso ai.  Mas uma vez tentei fazer malabarismo com 6 bolinhas e as pessoas não sabem sobre isso. Fiquei um tempo lá fazendo e foi incrível”.

Fico a pensar: Por que a gente não cria uma escuta para aprender que por trás de uma grande arte existem detalhes incríveis de tentativa x erro?

Quero agradecer a todos que participaram desse momento. Uma vez que damos uma oportunidade para vida ela nos proporciona momentos unicamente incríveis.

Viva a Vida!!!

Viva a Escola de Rua!!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s